Fazer praia no Rio

Não é por acaso que o Brasil tem duas das mais famosas praias do mundo, Copacabana e Ipanema.  Os areais cobertos de areia branca e fina, o mar translúcido e os milhares de pessoas que as enchem todos os dias, não enganam. A praia é o sitio ideal para se estar no Brasil.

Durante a nossa primeira parte da estadia no Rio de Janeiro, o tempo para fazer praia foi muito pouco, tal era a quantidade de coisas que tínhamos para visitar na cidade e, por isso mesmo, fazer praia tornou-se secundário.

Quando regressámos ao Rio de Janeiro pela segunda vez, já com um mês de viagem às costas, tornou-se evidente que precisávamos de relaxar e, por isso mesmo, pegámos nas nossas cangas (brasileiras, é claro!) e lá fomos nós dar um mergulho, do lado de lá do atlântico.



Houve algumas coisas que me surpreenderam nas praias brasileiras. Em primeiro lugar é desnecessário levar comida para a praia, uma vez que existem imensos bares e pessoas a vendê-la. Seja queijo coalho, camarão, brigadeiros ou biscoitos de polvinho, existe um pouco de tudo para se ir petiscando ao longo do dia. Quem fala de comida tem obrigatoriamente de referir a bebida, que não falta para quem queira curtir um dia de praia. As famosas caipirinhas, cocktails variados, cerveja, sumos de fruta ou água desfilam nas bandejas que os vendedores passeiam pra lá e pra cá, praia fora.



Na verdade, comparativamente com Portugal, fazer praia é uma experiência totalmente diferente. Nós portugueses, quando procuramos praia, procuramos sossego e descanso. Por vezes escolhemos a praia com menos gente possível. No Brasil, fazer praia é quase como que uma actividade de convívio. Vemos imensas pessoas a fazer desporto em grupo e se forem sozinhas não têm problema em juntar-se aos grupos que já lá estão. Quando chegamos, somos bombardeados pelos imensos donos das barracas que existem: querem saber se pretendemos cadeira ou chapéu de sol, para uma estadia mais confortável. Geralmente, cada um destes itens é alugado por 15 reais, o que são aproximadamente 4 euros. Os vendedores de praia passam por nós constantemente e vendem tudo! Para além da comida e bebida, há quem venda biquinis, sungas, cangas, brinquedos insufláveis, protectores solares, bronzeadores e até recordações turísticas. Aqui não falta nada.



Levar para a praia um guarda-sol e cadeiras não é um hábito brasileiro, a maioria das pessoas aluga esses acessórios durante o dia todo, na própria praia. Estas barracas estão alinhadas ao longo das praias e para além de disponibilizar lugar, vendem bebidas, petiscos e algumas até já fornecem internet. O pagamento não é imediato, é feito no final, quando nos vamos embora da praia. Um hábito muito diferente do português! Aqui não existe pré-pagamento.



Outra coisa que nos surpreendeu nos brasileiros, é a falta de complexos em relação ao seu corpo e ao corpo dos outros. Aqui cada um se aceita como é. Não importa se é gordo, magro, alto, baixo. Cada um está na sua e ninguém está preocupado com o corpo do vizinho do lado ou com o fato de banho que tem vestido. Há sem duvida um culto pelo corpo e uma preocupação em ser activo, mas isso não gera preconceito por quem não o faz. As pessoas percorrem as praias vestidas da forma que querem e isso não gera coscuvelhice. O Rio é uma cidade que apela ao exercício físico, não fossem os seus longos calçadões, que convidam a um passeio de bicicleta ou a uma caminhada. Há ainda as matas e os morros onde se podem fazer trilhos de diferentes níveis de dificuldade. São imensas as pessoas que se exercitam: o calçadão é um corrupio de gente que corre ou passeia.

Nenhuma cidade é perfeita. O Rio é sem dúvida a cidade maravilhosa no que diz respeito à sua beleza, porém, ainda não atingiu esse patamar em questões de segurança. Ir à praia no Rio de Janeiro significa deixar em casa o telemóvel, a máquina fotográfica, a carteira com os documentos e quaisquer outros objectos de valor, devido aos assaltos que acontecem sem darmos conta. O ideal é levar apenas algum dinheiro de bolso, caso seja necessário. É frequente vermos as pessoas pedir a quem está ao seu lado, para que olhem pelos seus pertences enquanto vão mergulhar, mas mesmo assim ninguém fica descansado. Há um cuidado acrescido que se deve ter enquanto estamos na praia- assim como em toda a cidade, durante o tempo todo.

No Rio de Janeiro há praias para todos os gostos. Não só para quem queira estar descansado e mergulhar de vez em quando no mar calmo ou fazer paddle, como para os surfistas que procuram ondas perfeitas.

Nós adorámos fazer praia no Rio de Janeiro porque a beleza das praias é surreal. As águas são cristalinas e apesar de ser Inverno em Agosto e, para os cariocas a água estar gelada, para nós não estava e passámos umas belas horas nas ondas.

No Rio sê carioca!

Ivan & Joana

One thought on “Fazer praia no Rio

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.