Pompeia, a cidade por debaixo das cinzas

Na última viagem que fizemos a Itália, não nos queríamos apenas ficar apenas por um único destino, Roma. Em Itália, já percorremos várias cidades e consideramos ser um dos países mais cómodos para se viajar de comboio e por isso, resolvemos considerar outros destinos. Por isso, tirámos um dia para conhecer Pompeia e Nápoles. Hoje falo-vos de Pompeia. Chegámos de comboio e ao longe começamos a avistar o Vesúvio, imponente, apesar de ainda faltarem alguns quilómetros para a chegada à cidade. Apesar de termos visto o nascer do dia durante a viagem de comboio, adivinhava-se um dia bonito, com temperaturas amenas e céu limpo, em Dezembro. Ficámos impressionados com o que vimos.
Processed with VSCOcam with c1 preset
A cidade fica a 8 quilómetros de distância do vulcão e na altura da erupção tinha cerca de 20 mil habitantes. A história de Pompeia é universalmente conhecida: foi destruída, numa erupção vulcânica, no ano de 79 e que deixou a cidade subterrada em cinzas e lava, numa sequência de explosões. Durante 1600 anos a cidade manteve-se “escondida” e foi em 1748 que voltou a ser encontrada. A partir desse momento, iniciaram-se as escavações e encontrou-se uma cidade-exemplo daquele que era o estilo de vida de uma cidade da Roma antiga. Pompeia é considerada património mundial da UNESCO e é uma das principais atracções em Itália, o que leva muitos viajantes curiosos até lá.
Processed with VSCOcam with f1 preset
Toda a paisagem circundante da cidade é lindíssima, rodeada de campos verdes e montes altos- um deles o Vesúvio- que não nos perde de vista, durante o nosso caminho. Com as escavações conseguimos ver como era a arquitectura da altura, como eram feitos os diferentes tipos de construções, as divisões em que as casas estavam feitas mas acima de tudo perceber o estilo de vida dos seus habitantes.

À medida que passeamos, encontramos muitas exposições de restos de cerâmica, louça, partes de utensílios de cozinha e agricultura, restos de construções como pilares, azulejos, paredes trabalhadas, entre tantas outras coisas. É impossível não pensar no sofrimento que aqueles habitantes sentiram, quando começaram a ver a lava aproximar. Tudo indica que quando o vulcão entrou em erupção, os habitantes esperaram pois não sabiam o que estava a acontecer. Só horas mais tarde, com a chegada da lava e das explosões- agora mais perto- é que começaram a tomar medidas para fugir. São impactantes as imagens dos corpos petrificados, as poses com que estavam para atenuar a dor, muitos deles encontrados acompanhados de crianças, bebés ou ainda casais juntos, a partilhar aquele momento de sofrimento.

É daquelas cidades que só se visitam uma vez na vida, das quais tiramos ensinamentos profundos e nos fazem viajar loucamente no tempo. Aconselho a chegar cedo, porque rapidamente os caminhos se enchem de turistas ansiosos que irão dificultar a passagem para as zonas mais interessantes.
Processed with VSCOcam with f1 preset
Pompeia fica a 240km de Roma, o custo da visita é de 11€ e se optar pelo aluguer do áudio-guia terá que pagar 6,50€.
Até à próxima,
Joana
 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *