Viajar low cost

Viajar low cost é para muitos uma necessidade mas também poderá ser uma oportunidade. É uma necessidade, uma vez que o dinheiro para fazermos as coisas que gostamos é pouco. Depois de pagar renda, luz, água, serviços, entre outros, já sobra pouco para ter umas férias de luxo e é uma oportunidade, porque viajando desta forma teremos certamente mais hipóteses de conhecer outros lugares, sendo que, aquilo que gastamos numa viagem, podemos gastar em duas viagens mais económicas.
Mas o que é isto de viajar low cost?
Para mim, viajar low cost é a oportunidade ideal para conhecer o maior número de lugares com a menor quantidade de dinheiro possível. Viajar low cost não significa de todo uma má viagem, mas sim, a oportunidade perfeita para sairmos da nossa zona de conforto,  explorarmos diferentes situações que irão contribuir para a nossa experiência enquanto viajantes. É importante ter em conta que vão existir gastos extra, mas há que saber onde gastar e averiguar no que se pode poupar. Há algumas regras de ouro a seguir para que a tua viagem seja low cost:
1.Sê flexível
A data em que pensas viajar afecta sempre o dinheiro a gastar tanto no bilhete de avião como no do alojamento. Os bilhetes de avião são em regra geral mais baratos durante a semana do que ao fim-de-semana e a época alta é sempre mais cara.
londonamesterdao2015 673
2.Reserva tudo com antecedência
Se queres preços baratos, deves reservar voos e hotéis com alguma antecedência. Já reservámos viagens com um ano de antecedência, o que é óptimo, pois para além de ser mais barato permitiu-nos ter tempo para poupar até à data da viagem.
3. Marca tudo online
Faz todas as reservas que consigas online, quer seja do voo, hotel, visitas guiadas, entradas em monumentos, bilhetes de transporte, entre outros. Muitas empresas oferecem descontos a quem compra através da internet e para além disso, não terás que estar nas filas das bilheteiras, à espera da tua vez.
4. Anda a pé
Outra maneira de poupar dinheiro numa viagem é andar a pé. O sistema de transportes na maioria das cidades europeias é caro e por isso, temos aqui uma excelente oportunidade de poupar alguns trocos. Para além disso, andar a pé permite-nos ver mais e sentir a cidade em toda a sua essência.
londonamesterdao2015 747
5. Almoços e jantares
Se és um food junkie esta alternativa pode ser difícil para ti, mas para nós não é. A não ser que queiramos experimentar a comida local, não fazemos questão de gastar dinheiro em refeições fora. Quando viajamos, tentamos fazer as compras num supermercado ou mercearia e adquirir alimentos para os lanches e refeições seguintes. Sandes, fruta, água e sumos naturais fazem quase sempre parte dos nossos almoços quando estamos de viagem. Poupamos e ao mesmo tempo aproveitamos para almoçar ao ar-livre, mais uma coisa que adoramos.
6. Aproveita os free days
Muitos monumentos e museus europeus têm dias gratuitos para quem os quer visitar. Pesquisa em que dia são e aproveita para  visitar esse tal museu que tanto queres ver. Por exemplo, em Paris, alguns museus são gratuitos no primeiro domingo de cada mês. Se não existirem dias gratuitos, terás que fazer uma selecção criteriosa dos sítios a visitar. Não há problema se falhares alguns porque assim terás motivos para lá voltar.
7. Alojamento
Se queres poupar no alojamento, podes esquecer os hotéis de quatro ou cinco estrelas no centro na cidade. Em vez disso procura hostels, albergues ou pousadas mais em conta. Mesmo que tenhas que partilhar a casa de banho com outros hospedes, vale a pena o sacrifício. Nós por cá não damos grande relevância aos hotéis, o mínimo que exigimos é um sitio limpo e calmo para descansarmos à noite.
Se quiseres mais algumas dicas de viagem podes lê-las aqui.
Ivan

Seguir:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *